Subscribe News Feed Subscribe Comments

Conheça – Laura Elias

autora_laura_elias

Conheça um pouco mais desta talentosíssima autora brasileira nesta entrevista cedida gentilmente ao K Romances.

K Romaces - O que levou você a se envolver com o mundo da literatura?
Laura - Sabe que eu não sei? Muitas vezes me pergunto isso. As coisas foram acontecendo e quando dei por mim estava escrevendo para uma editora. Sempre li muito, muito, muito. Antes de aprender a ler eu já passava horas com os livros no colo, imaginando as histórias e vendo as figuras. Imagino que minha mãe devia adorar isso, pq assim eu ficava quieta..rs.
Quando aprendi a ler, comecei a escrever algumas coisas, poesias, pensamentos, etc. Aos quatorze fiz meu primeiro livro. Daí passei por uma fase de contos e cronicas e depois acabei largando tudo pra fazer faculdade, trabalhar. Daí casei, fui cuidar de filhos, aquelas coisas...rs.
Mas eu acho que quando você nasceu para alguma coisa, esta "coisa" não larga do seu pé. E eu, definitivamente, nasci para escrever.


K Romaces - Leio muitos autores nacionais e quando indico os livros, as pessoas sempre parecem desconfiadas e me perguntam se o livro "é bom mesmo". Por que você acha que existe este preconceito?
Laura - Você tocou em um ponto chave. Todos os autores brasileiros, famosos ou não, batalham por espaço sempre. O preconceito é histórico, sobra do Brasil colônia que importava tudo de Portugal. Incrivel, mas a mentalidade de que só o que vem de fora é bom ficou no inconsciente coletivo do brasileiro. Por outro lado as editoras não ajudam. Ninguém quer arriscar, investir, promover. Querem o lucro certo. Junte a isso aos custos de produção de um livro, ao baixo volume de vendas e você tem uma equação dificil de resolver. Só quem pode dar espaço ao autor brasileiro é o publico leitor. O público é quem pressiona as editoras, entende?

K Romaces - Como foi seu início como escritora? Qual foi seu primeiro livro?
Laura - Profissionalmente a coisa aconteceu muito naturalmente. Jamais pensei que fosse virar escritora.
Eu havia saído do emprego (na época trabalhava com Comércio Exterior) por problemas de saúde em família e estava ficando louca em casa, sem nada pra fazer. Aí vi em um forum da internet que a Revista UFO estava selecionando tradutores voluntários. Como eu curtia o assundo, me inscrevi e depois de alguns meses virei articulista da revista. Isso foi em 2002. Em 2005 fui indicada pelo editor da UFO à Mythos. Na ápoca eles estavam selecioanndo escritores para uma nova linha que queriam lançar: os romances de banca. Fiz um livro de teste - Laços do Passado - fui contratada, o livro foi publicado e aí a coisa rolou.

K Romaces - Quantos livros você escreveu antes do Crepúsculo Vermelho? Fale um pouco da sua obra.
Laura - Crepusculo Vermelho foi meu 33° livro. O 34°, Lua Negra, sai agora em junho e estou escrevendo o 35º, que encerra - acho eu - esta história.
Os livros anteriores foram todos romances com toques sobrenaturais. Eu gosto do assunto e a editora também, então foi uma opção conjunta trabalhar com este universo. Trabalhei assuntos diferentes, locais diferentes, personagens com características diferentes, mas sempre coloco muito de sentimentos e atitudes reais em meus personagens, afinal o leitor tem que entrar na história e não vê-la como algo distante dele. Livro bom é aquele que você discute o comportamento das pessoas, briga com os personagens, enfim, vive a história que está lendo. Eu espero ter conseguido isso e continuar conseguindo.

K Romaces - Por que você escolheu o título Crepúsculo Vermelho? Existe alguma ligação com a obra de Stephenie Meyer? De onde veio a inspiração para o livro?
Laura - Não escolhi...rs. Eu queria outro título. Crepúsculo Vermelho foi opção da editora, assim como Lua Negra. Eu queria Os Reis Vermelhos para o primeiro e Estrela Negra para o segundo.
O que aconteceu foi que devido ao grande sucesso dos livros sobre vampiros, a Mythos me procurou e me propôs o projeto. Em um primeiro momento não me entusiasmei, até porque não gostei tanto assim da saga Crepusculo. Quando decidi aceitar a proposta, passei semanas enrolando sem escrever nada, porque queria escrever uma coisa diferente, entende? Dar uma variada no assunto. A primeira idéia foi o gancho com a música e daí veio a coisa de criar uma banda, de misturar rock'n'roll com vampiros. Também quis despir o livro de superstições e creendices, tornando o assunto atual, inserido na realidade e no pensamento moderno. A fórmula deu super certo, o livro está vendendo bem e sendo bastante comentado, graças a Deus.

K Romaces - Qual sua opinião sobre a obra da autora Stephenie Meyer?
Laura - Não conheço toda a obra dela, li apenas a saga Crepúsculo por questões profissionais óbvias. Não queria fazer um livro igual, então li e procurei me afastar dela o máximo possível. Do que eu li, eu diria que ela escreve muito bem, mas eu particularmente não gostei da história. Amei o Jake Black de paixão, mas achei o Edward e a Bella muito chatos. Mas isso é questão de identificação mesmo, nada a ver com a história em si. Stephenie é uma excelente escritora, sem dúvidas.

K Romaces - Quais são seu próximos projetos? Fale um pouco sobre eles.
Laura - No momento eu estou terminando o terceiro livro da série e em paralelo começando um projeto para divulgar autores brasileiros na internet. Infelizmente não está me sobrando muito tempo para isso, mas é algo que eu quero muito fazer. Eu fiz um blog chamado Letras Brasileiras onde qualquer pessoa que tenha escrito um livro editado em e-book ou papel pode participar, é só entrar em contato comigo. Pretendo fazer uma grande vitrine de autores, entende? Assim, quando a pessoa for "googada", ela terá mais uma referência on-line, e isto, de um tempo para cá, é aceito como referência literária.
Já os livros, terminando este, vou dar uma descansada e daí partir para um novo projeto um pouco diferente, mas ainda passeando no universo fantástico.

K Romaces - Atualmente muitos blogs estão divulgando obras nacionais através de resenhas, campanhas, entrevistas e sorteios. O que você acha desta iniciativa? Cite alguns blogs que você mais gosta.
Laura - Acho a iniciativa simplesmente fantástica! Já fiz várias parcerias e continuo aberta a elas, só vejo vantagens neste tipo de acordo. É interessante para o blog, para os seguidores, para o autor e para a editora. É o tipo de coisa onde todo mundo ganha.
Como sou uma ignorante do mundo blogueiro, quem me deu a dica foi a Ana Tonks do Romances Pink. A partir daí fiz várias parcerias, os blogs começaram a me procurar e a coisa vem rolando muito bem.
Quanto aos blogs que gosto, vou confessar uma coisa horrivel: não tenho o tempo que gostaria para explorar melhor os blogs que curto. Minha vida ultimamente anda muito louca, muita coisa acontecendo ao mesmo tempo. Ainda assim, todos os blogs com quem fiz parceria eu curto. Antes de aceitar a parceria eu conheço o blog, dou uma boa lida nele, vejo o perfil e tudo mais. Até agora adorei todos. E alguns, como o seu, tem o diferencial do player, da entrevista e tudo mais. Eu amei a playlist, Karina, amei!
Não dá para dizer prefiro este ou aquele, eu prefiro todos, pode ser?
Também curto blogs de física, astronomia, biologia, e por aí a fora.

K Romaces - Temos hoje, no Brasil, grandes talentos literários que não têm oportunidade ou condições de publicar suas obras. Que conselho você dá a estas pessoas que estão em busca de espaço no mercado literário?
Laura - Acho temeroso dar conselhos, mas acredito muito no universo virtual, na força que os internautas têm. Então, se a pessoa não está conseguindo entrar numa editora, o E-book, blogs, sites são uma excelente ferramenta. Muitos são gratuitos e só requerem boa vontade e tempo. Faça contatos, papeie com os outros, mostre seu livro e vá em frente. Eu acredito muito que o universo ajuda quem se ajuda.

Para encerrar nossa entrevista, vamos fazer um ping-pong para conhecê-la melhor, tudo bem?

Estilo: O meu.
Um lugar: Serra da Mantiqueira. Amo!
Amor: sempre e por tudo. Especial pelos filhos e namorido.
Paixão: Livros e músicas, não vivo sem estes dois.
Sorte: Existe, se você acreditar nela.
Inspiração: A vida.
Um filme: Pleasant Ville, Shakespeare Apaixonado, Matrix (só o primeiro) - foram três, né?
Uma música: Time do Pink Floyd e Don't Worry, Be Happy do Bob McFerrin
Idolo: Elvis Presley

Visite e siga as redes sociais desta grande autora!

Blogs:

http://www.lauraelias.blogspot.com/

http://crepusculo-vermelho.blogspot.com/

http://www.lauraelias.com.br/index.html

Comunidade no orkut:

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=40559679

Skoob:

http://www.skoob.com.br/usuario/mostrar/54924

Facebook:

http://www.facebook.com/home.php?#!/profile.php?id=100000356292283

Adquira o seu exemplar de Crepúsculo Vermelho no Site abaixo

https://www.mythoseditora.com.br/loja/default.asp?loja=book

3 comentario:

Leninha - sempre romantica disse...

Adoro a Laura, por sua simplicidade, jeito meigo e principalmente por colocar seu coração nos livros que escreve!
Parabéns Karina pela entrevista e obrigada Laura por expor mais um pouco dessa pessoa maravilhosa que você é!

romancesinpink.com.br disse...

Muito legal a entrevista. Estou louca pra ler Lua Negra. É tão bom ver uma autora nacional fazendo sucesso.

bjos

Brechó das Meninas disse...

Adorei a sua segunda pergunta, principalmente.
Com filme é a msm coisa. às vezes convido meus amigos pra ver filme brasileiro e sempre perguntam se é bom.

É como em qualquer lingua: tem os bons e os ruins. É que aqui tem menos que nos EUA< por exemplo, aí parece que tem muitos ruins, qdo na verdade, tem alguns só.

É como qq cultura.

 
K Romances | TNB
BlogBlogs.Com.Br